Dom Rafael Tinto 2015

Ando cada vez mais próximo do Alentejo. E só não digo de braço dado porque o Stay Away não deixa.
O tempo dos vinhos pesados, extraídos, com muita barrica e sem a devida frescura que os suportasse está cada vez mais longe e encontro cada vez com mais facilidade referências que me agradam dentro da região.
Este Dom Rafael é um belo exemplo de como um tinto do alentejo pode ser fiel à sua região, com corpo, com fruta, mas extremamente equilibrado e acima de tudo fresco. Também serviu para fazer as pazes com o Mouchão, depois daquele Ponte Branco que não me encheu as medidas.

O Dom Rafael Tinto é um lote com 30% de Aragonez, 30% de Trincadeira, 20% de Alicante Bouschet e 20% de Castelão, com pisa a pé nos antigos lagares de pedra da propriedade e estagiado durante 12 meses, primeiro em tonel e depois em barrica. É o vinho do segmento mais baixo na gama do Mouchão mas chamar-lhe um entrada de gama poderia ser enganador para o consumidor. Apesar de jovem, com um estilo frutado e encorpado, mostra-se muito vivo e com uma excelente acidez, com a barrica muito discreta, perfeitamente integrada, num tinto que não renega as origens e que nos abre a porta ao maravilhoso mundo dos tintos do Mouchão. Experimentem-no com uns salivantes secretos de porco alentejano e depois falamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *