Quanta Terra Inteiro 2008

Confesso que não conheço bem o projecto Quanta Terra de Celso Pereira e Jorge Alves, assim como os seus vinhos. Por exemplo, este Inteiro, que um amigo teve a amabilidade de trazer para um jantar recente, foi a primeira vez que bebi.

Celso Pereira e Jorge Alves conheceram-se nos anos 90 na enologia das Caves Transmontanas, de enólogos passaram a amigos e nessa altura começou a ganhar forma a ideia de terem um projecto próprio. Para isso necessitavam de vinhas e ao descobrirem a Quinta do Tralhão, encontraram o lugar que acharam ideal para, em 1999, lançarem o primeiro Quanta Terra. Foi o primeiro de muitos e o vinho que trago hoje celebra a sua 20ª colheita.

O Inteiro Tinto 2008 foi idealizado para ser lançado dez anos mais tarde, para celebrar a vigésima colheita dos vinhos Quanta Terra. O nome “Inteiro” é inspirado nos bilhetes dos comboios, como a pequena história do contra rótulo explica e como o rótulo em forma de bilhete ilustra. Nada sei sobre como feito nem de que castas é composto, o site dos produtores não faz referência e a garrafa também não. Mas isso também não importa muito, o que interessa é que estamos perante um tinto duriense de grande recorte, com sentido de lugar, muito elegante e equilibrado, num estilo que nem sempre se encontra na região. Tem boa expressão aromática, com um lado frutado e vegetal, em bom diálogo com um fundo de barrica que só lá está a amparar. Também se vislumbra algum cacau. A boca tem presença, complexidade e profundidade, num estilo vivo mas contido, onde o lado seco e ácido acaba por se expressar de forma a moldar-lhe a personalidade. Gostei essencialmente por ser um vinho que não deixa dúvidas de ser um Douro, vivo, largo, com presença, mas sem entrar naquele estilo mais corriqueiro onde a potência, a fruta madura e o álcool são a regra.

Passando os olhos pela internet é possível encontrar o vinho ainda disponível em alguns sites com um preço a rondar os 65€. Não é barato, mas tendo em conta o absurdo de preço que os tintos do Douro atingiram nos útlimos anos, este pela quaidade que mostra até não tem um preço exagerado.

Tags from the story
,
Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.