D.N.M.C. Bical e Arinto 2019

Já ouvi chamar Dinâmica, Dinâmico, DNMC, mas parece que o nome correcto é mesmo D.N.M.C., assim, como uma sigla. Independentemente do nome certo, o que importa é não perder do radar mais um branco bairradino muito recomendável. Esta referência tem um estilo mais acessível, mas sem perder a identidade, é como uma porta de entrada para o universo dos vinhos sem maquilhagem da Filipa Pato & William Wouters.

Trata-se de um lote de 80% Bical e 20% Arinto, onde apenas uma pequena percentagem do lote estagiou em barricas usadas durante 4 meses. É um branco fresco, assente nos aromas citrícos e uma ligeira nota floral. Na boca, destaca-se a frescura, com uma acidez valente, numa boa palete de sensações minerais e salinas, que proporcionam um final de boca muito saboroso e salivante. Por menos de 10€ é uma excelente relação qualidade preço.

Desta marca ainda existe o tinto de baga, leve e pouco concentrado, também muito recomendável.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.