Casinhas de Santo António (Alter do Chão)

Um mar de oliveiras dá-nos as boas vindas e servem de cartão de visita para este monte alentejano adaptado para turismo rural. As Casinhas de Santo António ficam localizadas no Alto Alentejo, na freguesia de Seda, próximo da aldeia com o mesmo nome, no concelho de Alter do Chão.

Ao consultarmos o site da propriedade ficamos a saber que esta esteve abandonada durante muitos anos e foi em 2013, ao ser adquirida, que a sua nova história se começou a escrever. Depois de uma reabilitação profunda, onde foram plantadas cerca de trinta mil oliveiras e um hectare de maracujá rôxo em estufa, a quinta começou também a explorar gado bovino e outros animais. Mais recentemente foi abraçado o projecto do turismo rural, com a construção de 6 casas geminadas, viradas para um espaço exterior com esprigaçadeiras, onde se encontra a grande piscina com o olival no horizonte. O projecto de arquitectura e decoração das casinhas é contemporâneo, mas integra-se muito bem na paisagem tranquila que um típico monte alentejano oferece.

As casinhas têm dois pisos, ligados por uma estreita e íngreme escada em caracol e, respondendo às necessidades actuais, estão totalmente equipadas com tv, wi fi e uma pequena kitchenete com o indispensável para preparar refeições. Cada casa tem acesso a um terraço privado, com dois cadeirões e uma pequena mesa de apoio, que por sua vez dá passagem para a zona das espreguiçadeiras, também elas individualizadas para cada casa, o que além de higiénico em tempos de pandemia, também torna desnecessário aquele comportamento irritante de quem vai mais cedo deixar a toalha para tomar conta da espreguiçadeira. Esta é a zona mais aprazível da quinta, virada para a piscina e para a vista tranquila da planície alentejana. No meio de muitos atributos, o silêncio, a natureza e o por do sol que só o alentejo consegue proporcionar, são os maiores encantos desta unidade de turismo rural.

Poderíamos também apontar algumas situações passíveis de ser melhoradas, como a falta de privacidade numa casa de banho sem porta (apenas tem um cortinado), ou o acesso pouco convidativo para o piso de cima, ou ainda a ausência de utensílios básicos como uma simples vassoura ou um sítio para pendurar um casaco, por exemplo, mas são pormenores que se perdem numa avaliação geral francamente positiva e numa experiência global que nos dá vontade de voltar.

Tags from the story
,
Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.